Área do participante
recuperar senha Voltar

O termo Crocodyliformes nomeia um grupo de arcossauros que inclui os atuais crocodilianos (jacarés, crocodilos e gaviais), além de muitas formas extintas que são reconhecidas a partir do Triássico Inferior (cerca de 200 milhões de anos). Embora a biodiversidade desse grupo seja limitada atualmente, durante a sua história geológica os Crocodyliformes apresentaram uma notável diversidade, tanto do ponto de vista taxonômico quanto morfológico e ecológico. Além de formas ocupando habitats de água doce, como atualmente, este grupo incluía também representantes com adaptações à vida terrestre e marinha, sendo inclusive o único grupo de répteis arcossauros que conquistou completamente o ambiente marinho e um dos poucos a competir diretamente com dinossauros carnívoros nos ecossistemas terrestres. Do ponto de vista trófico, o grupo originou espécies com hábitos puramente carnívoros, onívoros e até formas herbívoras.
 
Nos últimos 30 anos houve um significativo incremento do conhecimento acerca das faunas Crocodyliformes fósseis, devido não só às freqüentes novas descobertas, mas também a um aumento significativo no número de pesquisadores dedicados a este assunto. A América do Sul destaca-se em ambas frentes, tanto no número de descobertas como no número de pesquisadores qualificados, incluindo muitos jovens investigadores na Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai e México que, dedicados principalmente ao estudo de materiais do Cretáceo e Cenozóico destas regiões, oferecem novas perspectivas para compreender a evolução e a diversidade que este grupo apresentou em nossa região.

Em 2008, durante o III Congresso Latino-Americano de Paleontologia de Vertebrados (Neuquén, Argentina), deu-se a primeira edição do Simpósio sobre Evolução de Crocodyliformes, que contou com mais de 20 trabalhos apresentados por pesquisadores da Argentina, Brasil, Uruguai, México, Espanha, Itália, Canadá e Estados Unidos, reunindo os principais cientistas desta área e criando um ambiente acolhedor para o intercâmbio e colaboração científica.

Em 2011 ocorreu novo encontro, durante o IV Congresso Latino-Americano de Paleontologia de Vertebrados (San Juan, Argentina), e ali o Simpósio sobre Evolução de Crocodyliformes cresceu em numero de participantes e de trabalhos apresentados. No mesmo ano, o prestigioso periódico científico Zoological Journal of the Linnean Society publicou um volume especial com 14 artigos inéditos, enviados como contribuições ao Primeiro Simpósio sobre Evolução de Crocodyliformes.

Promover o Terceiro Simpósio sobre Evolução de Crocodyliformes durante o XXVI Congresso Brasileiro de Paleontologia permitirá congregar pesquisadores experientes e pesquisadores novos no tema, disseminando a evolução do conhecimento sobre este fascinante grupo de animais possibilitada pelas muitas descobertas e investigações conduzidas ao longo dos últimos oito anos, desde a segunda edição, em San Juan.